Academia Mourãoense de Letras | Acadêmicos

Acadêmicos

17

Dom Virgílio de Pauli

Em 1980, a 03 de dezembro, Dom Eliseu Simões Mendes, após permanecer na Diocese de Campo Mourão desde 23 de abril de 1960, renunciou ao Governo, regressando ao seu Estado de origem, Bahia, onde ainda se encontra. Sucedeu-lhe, como 2° Bispo Diocesano, Dom Virgllio de Pauli, que pertencia ao clero da Diocese de São Carlos, SP. Nascido em Araraquara, SP, a 28 dê maio de 1923, ordenou-se sacerdote a 8 de dezembro de 1950.

Em sua Diocese de origem, Dom Virgilio de Pauli ocupou diversos cargos, sendo eleito Bispo de Campo Mourão no dia 8 de maio de 1981; foi consagrado Bispo a 29 de junho do mesmo ano e tomou posse de sua Diocese no dia 19 de junho de 1981. Trouxe consigo a beleza do seu lema episcopal: “Dives In Misericórdia” (Ef. 2.4), que realizou, durante dezoito anos do seu Governo Episcopal, de maneira admirável.

Quem o conheceu de perto pode notar e sentir a sua bondade, o seu desejo de não magoar ninguém, a sua maneira de concordar com tudo e com todos.

A sua maneira de falar, medindo sempre suas palavras, era o desejo imenso de a ninguém ofender. Deixou transparecer, em todos os seus atos, “a riqueza imensa do Amor de Deus, da misericórdia de Deus”.

Em toda a sua caminhada encontrou dificuldades, por certo, mas nunca lhe faltou o amor, a amizade, a compreensão de quem com ele conviveu.

A sua saúde que ele dedicou toda, principalmente em seus últimos anos de vida à sua querida Diocese de Campo Mourão preocupava-nos a todos, mas Dom Virgilio quis dá-Ia até ao extremo, num verdadeiro martírio.

Mesmo assim, todos podíamos vê-Io criando novas Paróquias, dedicando-se ao seu Seminário São José, aos seus Padres e Seminaristas, às Religiosas e aos Fiéis e todo o seu rebanho.

Sempre “Rico em Misericórdia” na sua doação, Dom Virgílio não cuidava de si mesmo, pois só desejava esparzir”a riqueza imensa da bondade, do amor, da misericórdia de Deus” com sua presença em todos os recantos da Diocese de Campo Mourão e em todos os lugares onde quer que se encontrasse. E nesse ardor de apostolado, de pastor vigilante, a morte veio aze-Io de maneira implacável.

Foi no dia 21 de fevereiro do ano de 1999. Um Domingo. Dia do senhor. Sua saúde abalada não resistiu mais aos achaques das doenças e das preocupações do seu ministério episcopal.

Depois de se doar inteiramente à sua querida Diocese, entregou sua alma a Deus. E, na lembrança do seu pastoreio, do seus escritos e suas mensagens no Boletim Diocesano, nas suas visitas pastorais, nas suas intervenções em nossas reuniões da Província Eclesiástica e do Regional Sul 11. 

Caixa Postal 21 CEP 87.300-970 Campo Mourão PR

contato@academiacm.org.br